NOTÍCIAS

Prefeitura de Sorocaba monta operação especial para prestar auxílio às famílias atingidas pelas chuvas deste sábado (20) – Noticias

 

 

Fotos: Carlos Sales/Secom/Prefeitura

Por: Eduardo Santinon

 

Sete Casas do Cidadão funcionam como bases de apoio às equipes de socorro e à população em geral. Administração Municipal também finaliza decreto para instaurar Situação de Emergência Pública na cidade

 

A Prefeitura de Sorocaba montou uma operação especial, com equipes atuando 24 horas, para prestar atendimento às famílias prejudicadas pelas chuvas deste sábado (20). Sete Casas do Cidadão passam a funcionar, também de forma ininterrupta, como bases de apoio às equipes de socorro e para atender às demandas da população que requer algum tipo de amparo emergencial. Paralelamente, a Administração Municipal decretou Situação de Emergência nas áreas afetadas pela situação anormal, caracterizada pelo volume imprevisível de chuvas intensas.

A chuva em Sorocaba foi a maior registrada pela Defesa Civil em todo o Estado de São Paulo, no período. Foram 148 milímetros de chuva em Sorocaba em duas horas, na madrugada deste sábado. Segundo levantamento do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, desde 1981 não se identificava na cidade um volume de alagamento nas proporções como o deste sábado.

O plano emergencial foi apresentado a uma equipe de servidores municipais e apoiadores, na noite deste sábado, no Salão de Vidro do Paço, pelo prefeito Rodrigo Manga. “O objetivo é agilizar o atendimento em cada região da cidade, de modo a trazer também mais conforto à população. É um momento delicado e que merece atenção. Vamos mostrar que, mais uma vez, o Poder Público está unido e dedicado a superar situações difíceis e adversas”, destacou.

Cada Casa do Cidadão terá uma equipe de servidores atuando, tendo à frente um secretário municipal, que deverá se reportar à Defesa Civil e ao Executivo Municipal, que terão como base de comando a sede da Secretaria de Segurança Urbana (Sesu), no Jardim Ana Maria, na Zona Norte. O esquema abrangerá as unidades no Paço Municipal, Jardim Ipiranga, Itavuvu, Ipanema, Brigadeiro Tobias, Vila Hortência e Éden. Grupos em cada setor vão percorrer os seus respectivos bairros de abrangência, em busca de famílias que necessitam de socorro.

Em caso de constatação de famílias desabrigadas, elas serão acomodadas, temporariamente, em um hotel, recebendo gratuitamente estadia e alimentação. Quantos aos animais de estimação dessas pessoas, eles serão identificados e levados para o Canil Municipal, para receber toda a assistência necessária e aguardar até que seus proprietários possam voltar para casa.

 

Donativos

A população pode colaborar com doações, em apoio àqueles que tiveram os imóveis atingidos pelas chuvas intensas. Basta entrar em contato com o Fundo Social de Solidariedade (FSS), pelo telefone (15) 3238-2503 ou pelo WhatsApp (15) 99108-4462 ou, ainda, presencialmente no Espaço Solidário, localizado na Avenida Rudolf Dafferner, 65, no Alto da Boa Vista. O local está funcionando 24 horas. Dentre as principais necessidades dos atendidos estão cestas básicas ou alimentos, produtos de higiene pessoal, água e produtos de limpeza.

Sorocaba conta, ainda, com a generosidade de cidades da região, como Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Iperó, Pilar do Sul e São Roque, que enviaram caminhões-pipa com água potável, para abastecer áreas atingidas, e não potável, para uso na limpeza de via, residências e demais logradouros.

 

Decreto Municipal

Inicialmente, a Prefeitura cogitava que fosse decretado Estado de Calamidade Pública, porém, ficou constatado que as ocorrências identificadas em Sorocaba se enquadram em outra categoria, conforme estabelece a Portaria Nº 260/2022 do Ministério de Desenvolvimento Regional. Neste caso, a natureza dos fatos identificados caracteriza Situação de Emergência Pública, viabilizada pelo Decreto Municipal nº 28.944/2024, publicado em edição especial do jornal “Município de Sorocaba” deste sábado.

“Mas o que importa é adotar os meios legais para trazer um mínimo de conforto e dignidade às famílias, e a normalidade de volta à nossa cidade”, citou Rodrigo Manga. O decreto possibilita convocar voluntários e realizar campanhas de arrecadação de recursos para reforçar as ações de resposta às ocorrências da chuva, com o objetivo de assistir a população afetada, sempre sob a coordenação da equipe de Defesa Civil.

Ainda, permite agilizar procedimentos urgentes para limpeza e manutenção das vias públicas, edificações, áreas de ocupação e bens públicos, assim como para evitar risco de desabastecimento de energia e água potável, ou qualquer outro tipo de dificuldade no atendimento pleno e integral pela Administração Pública dos serviços públicos, em razão da demanda decorrente das chuvas. Nesse sentido, é possível requisitar e ocupar bens e serviços, como também obter recursos financeiros públicos e promover a contratação dos meios necessários para resguardar os interesses da coletividade.

“E vamos além, pois o Governo do Estado assegurou apoio nas ações da Prefeitura e, inclusive, aporte financeiro para recuperar medicamentos e outros bens que se perderam, devido ao alagamento de parte das instalações do Hospital GPACI (Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil). Aliás, as crianças assistidas por essa instituição devem ser, provisoriamente, redirecionadas para a Santa Casa de Misericórdia”, completou o prefeito.

 

Ocorrências

As equipes da Administração Municipal, por meio da Sesu e da Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo), com apoio também de equipes de outras pastas e autarquias que integram a Operação Plano Verão, prosseguem em esquema de plantão. As ações incluem a limpeza de vias, residências e demais imóveis afetados, bem com a desobstrução de córregos e o auxílio social.

Devido aos alagamentos, há interdição temporária de trânsito, sobretudo, nas Avenidas Juvenal de Campos, XV de Agosto, Dom Aguirre (altura do Parque das Águas e entre a Ponte Dante Sola até a Avenida São Francisco), na Rua Francisco Siedler (Parque Vitória Régia) e em vias do Jardim Maria do Carmo e Abaeté.

A Defesa Civil registrou alagamentos no Jd. Abaeté, Vila Rica, Mineirão, Centro, Jd. Maria do Carmo, Parque Vitória Régia, Vila Assis, Jd. Sandra, Jd. Faculdade, Jd. Itapemirim, Vila Bom Jesus, Jd. Lopes de Oliveira, Parque Campolim, Jardim Santa Rosália, Jardim Saira, Jd. Guadalupe, Vila Progresso, Bairro Jacutinga, Vila Porcel, Jardim Vera Cruz, Jardim Piratininga, Brigadeiro Tobias, Éden e Barcelona. Houve queda de muro no Hospital Evangélico, além de ocorrências de quedas de árvores e de pavimento danificado, como na Av. Comendador Pereira Inácio/ Washington Luís e no Jd. São Marcos.

Até o fim da tarde, a Secretaria de Cidadania (Secid) cadastrou 182 famílias prejudicadas pelas chuvas, para receber apoio social, além de uma família desabrigada, já acomodada em um hotel da cidade, e cinco desalojadas e que estão na casa de parentes.

Como as chuvas persistem e há situação de alerta da Defesa Civil do Estado, válido durante todo este fim de semana, os telefones para situações que demandem urgência são: 199 (Defesa Civil) e 193 (Corpo de Bombeiros).

A Defesa Civil aproveita para relembrar as medidas preventivas que a população pode adotar para se proteger, em caso de ocorrência de chuvas fortes, como é comum acontecer durante esta época de verão. As recomendações têm o objetivo de evitar situações e incidentes que poderiam decorrer desses eventos.